segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

A vida é alfa e ómega


"Um poder só pode ser derrubado por outro poder, e não por um princípio, e nenhum poder capaz de defrontar o dinheiro resta, a não ser este. O dinheiro só é derrubado e abolido pelo sangue. A vida é alfa e ómega, o contínuo fluxo cósmico em forma microcósmica. É o facto de factos no mundo-como-história... Na História é a vida e só a vida — qualidade rácica, o triunfo da vontade-de-poder — e não a vitória de verdades, descobertas ou dinheiro que importa. A história do mundo é o tribunal do mundo, e decidiu sempre a favor da vida mais forte, mais completa e mais confiante em si — decretou-lhe, nomeadamente, o direito de existir, sem querer saber se os seus direitos resistiriam perante um tribunal de consciência despertada. Sacrificou sempre a vontade e a justiça ao poder e à raça e lavrou sentença de morte a homens e povos para os quais a verdade valia, mais do que os feitos e a justiça, mais que a força. E assim o drama de uma alta Cultura — esse maravilhoso mundo de divindades, artes, pensamentos, batalhas e cidades — termina com o regresso dos factos prístinos do eterno sangue que é uma e a mesma coisa que o sempre-envolvente fluxo cósmico..."

Oswald Spengler
in "O Declínio do Ocidente".

3 comentários:

Simão Salgado disse...

Onde se pode comprar esse livro?
Há traduzido para português?

ofogodavontade disse...

Há. Talvez ainda o encontres nos alfarrabistas do chiado. Mas é muito raro e, em bom estado, custa uns 40 euros.

Escarapão disse...

Se a qualidade do livro fôr semelhante ao nível deste pequeno trecho, vale com toda a certeza a pena!