quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Amateur, interracial, mature, gangbang, blowjob, teen...

«A pornografia desregula as relações sexuais clássicas. Transforma as pessoas em escravas e empurra-as para um modo de vida destruidor que arruína as suas relações ao mesmo tempo que enriquece os canalhas. Se não é nas aulas de biologia na escola, hoje, a maior parte dos jovens têm o primeiro contacto com o sexo através da pornografia. Antes do surgimento dos Media de Massa, essas imagens eram relativamente difíceis de encontrar. Eram vendidas às escondidas. Actualmente a pornografia está por todo o lado, em particular na Internet. Banalizou-se ao ponto de já não ser controversa, excepto sob as suas formas mais extremas. Antes mesmo da sua primeira relação sexual com uma mulher, milhões de jovens homens passam a adolescência a apurar a sua experiência sexual.

A experiência tem uma influência muito pequena na reprodução dos pequenos animais. Um rato não experimentado chegará instintivamente a copular tão bem quanto um rato mais velho. É diferente no caso dos primatas. Os jovens símios têm necessidade de ver os mais velhos e reproduzir as suas posturas. Os símios criados em isolamento numa jaula, de onde podem ver mas não tocar outros símios são, em geral, incapazes de copular na idade adulta.

Os seres humanos que vêm pornografia, em particular os jovens, programam o seu cérebro com experiências que os afectarão na sua vida sexual. Nos filmes pornográficos, a ausência da ideia de que os casais podem estar apaixonados é uma influência muito perniciosa. Na maior parte do tempo, são dois desconhecidos, e frequentemente mais, que decidem ter uma relação sexual. Isto contribui para dissociar o sexo do amor. Sem falar dos elementos de humilhação e violência que encontramos na maioria desses filmes.

Os homens e as mulheres têm uma concepção estranha uns dos outros também por culpa da pornografia. Consequentemente, numerosas mulheres pensam que todos os homens têm as mesmas perversões. Elas pensam que devem comportar-se e parecer como “estrelas porno” afim de poderem seduzir os homens da sua escolha. Cada vez mais não hesitam em recorrer à cirurgia plástica para chegar aos seus fins. E o facto é que cada vez mais homens esperam verdadeiramente que as suas mulheres se pareçam com esse estereótipo.

A pornografia é também uma causa de impotência entre os homens. Age como uma droga que condiciona o seu utilizador a deixar de apreciar os prazeres naturais que a vida oferece. Fazer amor com a sua esposa pode rapidamente tornar-se banal em comparação com os milhares de imagens e de filmes a que se pode facilmente ter acesso hoje em dia na Internet. Isto tem tendência a emascular os homens, visto que já não conseguem verdadeiramente ser excitados por uma mulher autêntica. Esta situação torna-se realmente patética. O dinheiro gerado por esta indústria e as suas consequências é enorme. Não falamos aqui somente dos milhões directamente aplicados na indústria mas também das terapias, dos divórcios e dos medicamentos, de tipo viagra, que supostamente resolvem os problemas de erecção. A sociedade paga o preço, sem falar dos indivíduos, mas essa mesma sociedade não é doravante animada por nada mais que o desejo de lucro.

O culto do individualismo faz crer que a vida é feita unicamente para o prazer e que não há nada de mal em satisfazer-se. No passado as religiões ofereciam princípios de vida que foram depois invertidos. Hoje em dia, a maior parte das pessoas não conhecem limites morais e viram-se para os Media para ter uma ideia do que é socialmente aceitável. São assim muito vulneráveis a todos aqueles que os querem explorar. Os Media vendem-lhes o que lhes pode dar prazer e mantê-los calmos. O sexo vende e tornou-se um produto muito lucrativo.

Não se espere, portanto, dos nossos governos o que quer que seja para resolver o problema. São cúmplices. Cabe-nos, então, a cada um nós, procurar que ninguém por quem tenhamos afecto caia na armadilha.»

Zentropa.Info

2 comentários:

O Reaccionário disse...

Excelente tópico. A pornografia e a prostituição são temas muito esquecidos, mas não menos importantes. O combate tem de ser feito em todas as frentes.

Maître disse...

A pornografia domestica o homem, porque sair a rua e buscar a companhia de uma mulher, quando se tem todas aquelas imagens "deliciosas" em casa?

O feminismo com sua liberação sexual e o capitalismo desenfreado tiveram papel fundamental na ascensão da pornografia no mundo moderno.

Assim, prostitutas são chamadas "atrizes", e cafetões "produtores".